Recomendação | Chihayafuru: não é apenas um jogo, mas sim um esporte

Vou começar dizendo que Chihayafuru, no mundo dos animes de esporte, com toda certeza é um anime subestimado. Isso me indigna muito, pois é um anime de qualidade, com personagens excelentes e, de quebra, sobre um esporte muito interessante. Essa foi uma das razões de eu escolhê-lo como minha primeira recomendação aqui no blog.

Chihayafuru, baseado apenas na sinopse, não tem nada de inovador ou atraente - essa foi uma das minhas primeiras impressões. Porém, uma palavrinha que eu nunca tinha ouvido falar me chamou a atenção: a palavra Karuta. Acredito que eu não tenha sido o único com esse tipo de reação, afinal, Karuta não é muito conhecido fora do Japão. Normalmente eu iria direto procurar o que ela significa, mas nesse caso não o fiz e fui diretamente ver o anime sem nenhuma informação precedente. 

Outra coisa que certamente pesou bastante para eu escolher assisti-lo foi o fato de se tratar de um anime de esporte protagonizado por uma personagem feminina. Falemos sério - isso é raro. 

(Caso vocês queiram saber o que é Karuta antes de ver o anime, no final da postagem deixarei alguns links!)

Chihayafuru
Gênero: Josei, Romance, Esportes, Slice of Life, Drama
Episódios: 25 (primeira temporada) + 25 (segunda temporada) + 1 OVA
Estúdio: Madhouse (Death Note, Hunter x Hunter, Hajime no Ippo, Monster)
Material: Mangá (Suetsugu Yuki)
Diretor: Asaka Morio

Sinopse: Chihaya Ayase é uma garota que passou boa parte de sua vida simplesmente admirando a sua irmã em sua carreira de modelo. Isso muda quando ela conhece um garoto chamado Arata Wataya, um talentoso jogador de karuta. Depois de se tornarem amigos, ele acredita que Chihaya tem potencial para se tornar uma ótima jogadora. Enquanto Chihaya começa a ter um novo sonho de ser a melhor jogadora de karuta do Japão, ela é separada dos seus amigos que jogam karuta conforme eles crescem. Agora, no colégio, Chihaya encontra novamente seu amigo de infância, Taichi Mashima. Juntos, eles formam o Clube de Karuta Mizusawa. Com seus companheiros de equipe e amigos dando apoio a ela, Chihaya luta para ser a melhor jogadora de karuta do mundo e, um dia, estar com o Arata novamente.

Quanto a parte técnica, não sei muito o que dizer além do fato do diretor responsável aparentar ser de alta qualidade, já que possui trabalhos famosos, tais como: NANA, Cardcaptor Sakura, e o não tão famoso Aoi Bungaku Series.

O cast conta com alguns nomes notáveis: Miyano Mamoru (Fushimi Saruhiko de K, Matsuoka Rin de Free), Nakai Kazuya (Zoro de One Piece, Hijikata Toushirou de Gintama), Hosoya Yoshimasa (Azumane Asahi de Haikyuu, Hyuuga Junpei de Kuroko no Basket), Asami Seto (Michimiya Yui de Haikyuu, Sashinami Shouko de Kakumeiki Valvrave) e Endou Aya (Sheryl de Macross F, Hiragi Mahiru de owari no Seraph).

Gostaria de adicionar que a atuação de um deles - Hosoya Yoshimasa (seiyuu do Arata) - é algo que sempre me fascina, pois o timbre da voz dele mais a junção do sotaque/dialeto regional é algo que sempre resulta numa voz extremamente diferente e excepcional. Talvez seja por isso que eu o reconheço na maioria dos animes que ele se faz presente porque não tem muitas vozes com essas qualidades.



Diferente: Muitos não conhecem ou mesmo nunca ouviram falar sobre Karuta (esporte praticado no anime) o que a meu ver é um ponto super positivo, afinal, é sempre bom descobrir coisas novas.

Os personagens: Com toda certeza um dos pontos mais fortes junto com o próprio Karuta. Todos eles são bem trabalhados durante as duas temporadas, embora obviamente o trio principal receba um pouco mais de atenção, mas todos recebem o devido tratamento. Inclusive, uma coisa legal é que todos eles tem uma visão diferente sobre o Karuta e o que ele representa em suas vidas.

Romance: Por ser um anime adaptado de um mangá Josei, há a presença do elemento romance (não é o foco, mas está presente). Sendo assim, este é só mais um elemento que faz de Chihayafuru um grande anime, além de se destacar um pouco dos outros animes de esporte, já que os mesmos com algumas exceções raramente têm isso.

Representatividade: Chihayafuru se destaca também no quesito representatividade, pois além de mostrar os torneios e partidas individuais (masculino e feminino), há também as competições em grupo onde masculino e feminino se mesclam através de clubes feitos na própria escola. Não existe a supervalorização do masculino e desvalorização do feminino (como acontece em vários esportes).

Partidas empolgantes: As partidas são sempre empolgantes. Mesmo no começo você não sabendo muito sobre o jogo.

Trilha sonora: As músicas que acompanham o anime como um todo são realmente muito boas! Geralmente são calmas, utilizando na maioria das vezes o piano como base, e com isso se cria um contraste muito grande, pois Karuta está longe de ser um jogo calmo. A primeira abertura em especial é algo que realmente representa muito bem as qualidades do anime como um todo.

O Esporte: A estrela do show por assim dizer! Apesar de parecer um esporte extremamente parado, Karuta, na verdade, requer muito de seus praticantes - desde ter uma boa memória, reflexos aguçados a uma boa audição. Talvez seja por se tratar de um esporte que requer tantas coisas que ele possibilitou uma gama de incontáveis estilos de se jogar, afinal, nem todo mundo vai possuir todas elas, e o anime faz uso disso muito bem pois todos ali têm um estilo de jogo único. Alguns se focam na memorização, outros na velocidade, alguns até mesmo utilizam de artifícios psicológicos para conseguir uma vantagem e é isso que faz de Karuta um esporte tão interessante de se ver. Além de tudo isso também tem uma parte poética onde cada carta é a representação de um poema escrito - fato que é apontado até mesmo por uma das personagens.



Infelizmente uma terceira temporada de Chihayafuru é uma coisa bem difícil de acontecer, pois desde a primeira temporada o anime não vendeu tão bem assim no que diz respeito a Blurays, DVDs e afins. No entanto, com o live-action lançado recentemente no Japão, eu espero que as chances de uma terceira temporada vir a existir aumentem um pouquinho. Acredito eu que, caso aconteça e seja bem feita, a terceira temporada tem grandes chances de ser a melhor de todas, pois acontece muitas coisas legais nessa parte do mangá.

LINKS: Clique aqui e aqui